jump to navigation

O Preço do Seu Sorriso 08/01/2010

Posted by Bruno Flávio in 1.
Tags: , ,
1 comment so far

Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens.

1 Coríntios 7:23

Acredite em Milagres. 05/12/2009

Posted by Bruno Flávio in 1.
Tags:
add a comment

Vamos começar com uma experiência. Para que faça algum sentido é essencial que você a faça antes de ler o restante do texto.

Primeiro pegue qualquer objeto que esteja próximo de você, pode ser essa caneta ou a sua carteira mesmo. Agora segure esse objeto na mão a uma altura razoável, fez?  Ótimo exatamente desta maneira… Agora deixe cair.

O que aconteceu com esse objeto? Ele caiu? Respondam-me, se ele realmente caiu isso seria um milagre? Não!? Por quê?

E se você avançar com um trator enorme pela parede mais próxima? Seria um milagre se ela caísse? Não seria milagre nenhum?! Por quê?

O dicionário define milagre como sendo um “fato sobrenatural , oposto as leis da natureza”, ou seja algo que acontece além do padrão natural das coisas, algo que foge do comum, algo normalmente impossível. Sendo assim se eu jogar um objeto e ele cair, esta apenas seguindo o curso natural das coisas, agora se eu deixar um objeto cair e ele sair voando, isso sim seria um milagre. Da mesma forma que se espera que um trator derrube uma parede, mas não que um grupo de pessoas gritando derrube uma muralha.

Alias… Você provavelmente já ouviu uma história assim não é? Um grupo de pessoas derrubando uma muralha no grito.

A bíblia traz essa história e mais uma centena de outras, mas há um capítulo em especial que Paulo conta desses milagres como quem faz um discurso encorajador. Hebreus 11.

Quando Leio Hebreus 11 me sinto como alguém ouvindo um presidente fazendo um discurso antes de ir para uma batalha, imagino uma música heróica no fundo e um exército ouvindo, poucos instantes antes de ir à batalha. Paulo dá a receita para os milagres, fala “ Pela Fé..” e segue com os maiores milagres da bíblia , como a criação, a abertura do mar vermelho, a fuga do Egito, queda dos muros de Jericó e etc.

Mas o que vem a ser fé? Muitos tem na ponta da língua Hebreus 11:1, tem até uma musica com essa letra: “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.” . Com base nesse verso muitos chegam à conclusão: Fé é acreditar no que não se vê!

Acreditar no que não se vê? Ora então se eu estou falando com uma pessoa e fecho meus olhos eu estou tendo fé? Se eu digitar sem olhar para o teclado eu estou exercitando minha fé? Se fosse assim qual seria o sentido de versos como o de Romanos 3:28 (Pois sustentamos que o homem é justificado pela fé, independente da obediência à Lei.) e tantos outros que falam da importância da fé.

Há lógica em afirmar que por eu saber digitar ou andar no meu quarto de olhos fechados eu serei justificado ou salvo? A fé bíblica não é algo tão pequeno.

No original o verso ficaria mais ou menos assim:

Ora, a fé é o firme fundamento (Hoopostasis: certeza, coisa que se possa sustentar, base, estrutura, substância, essência) das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem (Blepo: Ver, entender, sentir, conhecer, experimentar).

Em miúdos fé é ter certeza, confiar, saber que se pode ter como base em coisas que não são possíveis de se explicar, coisas que não se conhecem, coisas nunca experimentadas antes, coisas que fogem dos padrões da normalidade.

Vocês já ouviram isso não é verdade? O que é uma coisa que não se experimentou? Uma coisa que foge aos padrões da normalidade, que não se pode explicar? Quanto acontece algo impossível temos o que? Sim!! Um Milagre!!

Basicamente Paulo em Hebreus 11:1 esta falando: “Fé é acreditar em milagres! “.

Com isso em mente você vai ler coisas do tipo “porque o povo acreditava em milagres ele atravessou o mar Vermelho como em terra seca; mas, quando os egípcios tentaram fazê-lo, morreram afogados.” Ou “  Não tenho tempo para falar de Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas, os quais ,por acreditar em milagres, conquistaram reinos, praticaram a justiça, alcançaram o cumprimento de promessas, fecharam a boca de leões, apagaram o poder do fogo e escaparam do fio da espada; da fraqueza tiraram força, tornaram-se poderosos na batalha e puseram em fuga exércitos estrangeiros.”

Mas um discurso heróico não é um discurso heróico sem um final digno. E Paulo sabia isso tanto que terminou seu discurso da seguinte maneira:

Todos estes receberam bom testemunho por meio da fé; no entanto, nenhum deles recebeu o que havia sido prometido. Deus havia planejado algo melhor para nós, para que conosco fossem eles aperfeiçoados. (Hebreus 11:39,40)

Sabe o que Paulo quis dizer? Sabe Moises que abriu o mar vermelho? Sabe Gideão que venceu uma guerra com poucos homens sem usar uma espada? Sabe todos estes homens que a bíblia fala que o mundo não era digno deles? Tudo o que eles fizeram foi incompleto, e foi incompleto porque por meio de nós eles seriam completados, seriam aperfeiçoados.

Se Paulo fosse o presidente, se Hebreus 11 fosse o discurso, nós seriamos o exercito, e hoje o que Paulo fala é:” Acredite em milagres!! Essa guerra já começou e teve seus heróis, mas tudo isso vai ser em vão se VOCÊ não lutar!”

Certas coisas são impossíveis:curar um câncer, um paralítico voltar a andar, mudar o caráter, abandonar as drogas, deixar o homossexualismo, restaurar um casamento destruído, esquecer traumas e abusos, pagar as dívidas a tempo e etc. Mas coisas impossíveis acontecem e tem um nome: milagres. E Deus em Hebreus 11 diz : Acredite em milagres e eles acontecerão.

Para Deus tudo é possível, basta acreditar, basta que você tenha Fé!

Termino então com o apelo: hoje… Acredite em milagres!

Jesus, nossa única esperança. 11/10/2009

Posted by Vanessa Meira in 1.
1 comment so far

tiredRecentemente tive o prazer de ver dois amigos  preciosos serem batizados. Pude acompanhar o processo de conversão deles, as dúvidas, as provações e o modo amoroso como o Senhor lidou com eles.
Mas apesar de perceber o poderoso e positivo impacto do evangelho na vida deles, percebi também quantos fardos a igreja impõe nas pessoas, tornando a mensagem poderosa de Jesus em algo estranho, confundindo e às vezes dificultando a aproximação.

Enquanto estudávamos os grandes e importantes temas da Bíblia (Criação, Queda e principalmente a Redenção) sempre surgiam perguntas relativas a detalhes do estilo de vida adventista: roupas, divertimento, jóias, etc.
A impressão que esses amigos tinham do adventismo era de uma religião do “não-pode”. E o pior é que essa impressão era bem fundamentada na observação dos adventistas que eles conheciam.

O próprio culto de sábado e  suas muitas formalidades se tornaram uma barreira a ser vencida (nem creio que escrevi isso…) Sim, o culto é tão formal e cheio de coisas sem significado que essas pessoas cujos corações foram tocados por Jesus não entendiam a razão pela qual nos reuníamos semana após semana para nos chatearmos mutuamente em público.

Isso me fez pensar bastante: o que fizemos com o evangelho? Como conseguimos deturpar uma mensagem tão poderosa?

Acho que sei onde erramos.  Foi quando perdemos Jesus de vista. O verdadeiro Jesus, conforme apresentado na Bíblia, nada tem a ver com esse personagem maçante e culturalmente irrelevante que é apresentado pelos cristãos em boa parte do mundo. Não me surpreende que muitos não querem ter nenhum contato com essa caricatura de Jesus que insistimos em mostrar.

Ver essas  pessoas com o coração palpitando de amor por Jesus, o primeiro amor, e superando todas as barreiras levantadas por nossas questiúnculas e picuinhas me fez ver novamente Jesus como Ele é. Precisamos descobrir quem Ele é… Todos os dias. E viver essa verdade.
Jesus é nossa única esperança.

O Prego 05/10/2009

Posted by Bruno Flávio in 1.
Tags: , , , ,
add a comment

prego“Por causa de um prego, perdeu-se uma ferradura.
Por causa de uma ferradura, perdeu-se um cavalo.
Por causa de um cavalo, perdeu-se um cavaleiro.
Por causa de um cavaleiro, perdeu-se uma batalha.
E assim um reino foi perdido.
Tudo por causa de um prego.”

Em 11 de Setembro de 2001 a partir das 08:46 da manhã milhares de pessoas morreram, entre elas Gordon McCannel Aamoth,Maria Rose Abad, Andrew Anthony Abate,Vincent Abate,Laurence Christopher Abel, William F. Abrahamson,
Richard Anthony Aceto, Erica Van Acker, vítimas de ataques terroristas.

Esses atentados foram executados por vários terroristas entre eles Mohamed Atta, Waleed al-Shehri, Wail al-Shehri, Abdulaziz al-Omari, Satam al-Suqami que seqüestraram o vôo 11 da America  AirLines e foram os primeiros a se matarem e assassinarem centenas de pessoas jogando o avião contra a primeira das torres, a torre norte do World Trade Center.

Esses terroristas foram chefiados por Khalid Sheikh Mohammed, que planejou e calculou o ataque. Desde 1996 ele articulava com as chefias terroristas para que pudesse comandar esse ataque e em 1999 ele conseguiu a autorização e o patrocínio de um grande e milionário líder terrorista para que os ataques fossem feitos.

O homem que autorizou os ataques foi Osama Bin Laden, líder da AL-Qaeda, filho de milionários sauditas que decidiu lutar por sua fé Islâmica pela primeira vez em meados de 1985, quando se juntou a líderes Islâmicos no Afeganistão contra as forças Soviéticas.

Quando Bin Laden se juntou a esses grupos ele não era terrorista, era um soldado da resistência, ao menos até conhecer Ayman al-Zawahiri, que prometeu a ele a posição de Emir, um grande líder, caso ele o apoiasse com a Jihad Islâmica e deixasse o moderado Abdullah Azzan, líder até ser morto em um atentado terrorista.

O Homem que fez de Bin Laden um terrorista, Ayman al-Zawahiri, era um médico filho de um professor universitário e de uma moça de alta classe, tinha mestrado em cirurgia e era casado, um homem normal e bem sucedido até se tornar um terrorista que acreditava que matar pessoas, infiéis, era um meio justo e aceito para se conquistar o poder e a justiça.

As idéias de Ayman al-Zawahiri não surgiram do nada, vieram de um homem chamado Sayyid Qutb,  que acreditava que os ocidentais e a democracia eram na verdade um fruto podre, indecente, egoístas e incompatível com o Alcorão e com Deus. Para Qutb tudo que não era ditado pelo alcorão era mau e corrupto.

Anos antes Qutb resolveu assistir a um programa religioso e quando foi a uma Igreja ao invés de um culto encontrou um grupo de pessoas dançando e o pastor cantando “Baby it´s cold outside” uma música secular onde uma mulher tentar ir pra casa e um homem argumenta para que ela fique porque esta frio La fora. Esse foi o ponto de partida de Qutb para começar uma jornada contra o ocidente.

Por causa de uma igreja milhares de pessoas morreram, guerras começaram, o mundo não vive em paz. Por causa de uma igreja.

Suas escolhas fazem o futuro e mudam o mundo. Escolha o correto.

Dependência ou Morte! 08/09/2009

Posted by Vanessa Meira in 1.
1 comment so far

Há mais de 180 anos o Brasil é um país politicamente independente. Ontem, 7 de setembro, participei de um desfile cívico com o colégio, expressando toda nossa civilidade.

É interessante como todos lutam para ser independentes. Os adolescentes gostam de dizer o famoso “Ninguém manda em mim!”, os adultos vivem ‘correndo atrás’ do seu próprio negocio, querendo ser chefes… As mulheres trabalham fora (e dentro de casa) para mostrar a todos (e principalmente aos maridos) que são independentes.

No momento, minha luta maior é para ser dependente. Neste assunto, a “independência é morte”. Tive uma criação extremamente independente. Tinha liberdade para fazer o que quisesse e quando quisesse. E isso me trouxe uma dificuldade terrível para depender do que quer que fosse. Tenho consciência que a liberdade que eu preciso só virá a partir do momento em que eu me tornar dependente de Jesus. Totalmente dependente.

A musica que está em minha mente no momento não é o Hino Nacional. É um hino pessoal, um clamor sincero, pra que o Senhor me ajude a simplesmente reconhecer que enganoso é o meu coração e vã a minha independência. Agradeço ao Senhor pelo Brasil, meu país. Mas mais do que isso, agradeço pelo lindo País que Ele está preparando liberdadepara mim, a nova Terra. Que nosso desejo sincero seja “dependência e morte”. Morte para o pecado, para o mundo. E dependência completa do nosso Deus.

Serei contigo pois EU SOU o teu Deus 05/09/2009

Posted by Vanessa Meira in 1.
4 comments

Por: Ruth Alencar

E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, afim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber; porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós.

 Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós outros. Ainda por um pouco, e o mundo não me verá mais; vós, porém, me vereis, porque eu vivo, vós também vivereis.”João 14: 16-19

 Tenho o hábito de orar pedindo a proteção de Deus a cada vez que preciso sair de casa. E naquela manhã não foi diferente. Como o supermercado não era longe da minha casa decidi ir andando.

Havíamos andado apenas um quarteirão quando uma ordem surgiu na minha mente: “Ore“.

 Obedeci imediatamente. Parei, inclinei minha fronte ali mesmo e oramos eu e minha filhinha de 7 anos. Um quarteirão a mais senti um forte desejo de olhar para trás. O tempo foi apenas o de virar-me e dei de cara com um menor marginal que havia corrido em nossa direção para atacar-nos. Ele respirava ofegante. Assustou-se mais do que eu, afinal pensava que iria surpreender-me.

 Como viu que não podia contar mais com o fator surpresa começou a gritar bem alto e forte: “vai morrer, vai morrer sua safada”, e correu em direção a uma casa, a qual supus ser a sua. Havia muita raiva no olhar daquele jovem…

 Algo dentro de mim me dizia para não prosseguir, mas mudar o trajeto. Ele voltaria. Peguei minha filhinha e disse para apressarmos os passos e que deveríamos mudar de trajeto rápido, pois aquele homem era mau.

 Decidi procurar uma parada de ônibus e assim prosseguir meu destino. Mas, após alguns poucos minutos na parada percebi que ele vinha juntamente com dois outros. Estavam andando com o comportamento de quem procurava alguém.

 Prepararam uma emboscada na esquina como não fomos, resolveram nos procurar. Apressei meus passos até uma farmácia e expliquei ao dono o que estava acontecendo. Ele nos escondeu atrás do balcão e foi para a calçada como se não houvesse clientes. Vi quando passaram em frente à farmácia. Orei novamente ali mesmo, agachada detrás do balcão, e agradeci a Deus a Sua proteção.

 Deus cumprira a Sua promessa naquela manhã para mim, advertira-me do mal que alguém havia programado fazer contra mim. Falou-me de uma forma que sabia que Lhe daria ouvido. E porque O escutei, Ele me livrou do laço do passarinheiro”.

 Como você pode perceber, não compartilho o pensamento de que não existe nada além de nós. Creio que há Alguém muito especial que vela por nós, simples criaturas.

Um Deus ativo e atento às nossas necessidades. Zeloso por nossas vidas.

Gostaria de dizer-lhe esta manhã que este cuidado está disponível, ao alcance de todos os que o desejarem. Você não precisa ser especial para merecê-lo, precisa apenas crer quando ora pedindo a Sua proteção.

 Foi Jesus quem disse que o Espírito Santo nos consolaria. Ele não nos deixaria órfãos. Estaria conosco e em nós.“Pedi, e dar-se-vos-á; busca e achareis; batei e abrir-se-vos-á.”(Mat. 7:7)

 Por isso, sigamos em frente apesar das dificuldades, Satanás não pode tocar em nossas vidas. Ele pode dificultar e até atrapalhar nossos planos, mas suas estratégias não prevalecerão porque pertencemos ao Grande EU SOU.

 Por isso, quando sentirem vontade de orar orem! Não importa o local, nem a hora. Orem. É Deus querendo comunicar-Se.

 Que Deus o abençoe e o cubra com o Seu amor protetor. Que Ele possa inclinar sempre Seus ouvidos a todas as suas preces e que opere segundo a Sua vontade.

Feliz com Jesus 04/09/2009

Posted by Bruno Flávio in 1.
2 comments
spafford

spafford

“Feliz com Jesus”, essas parecem ser palavras fáceis de serem ditas por alguém que tem tudo fácil na vida, que não passa por problemas, não tem provações e pecados para resistir. Talvez essa seja a primeira impressão que você tenha ao ouvir a história de Horatio G. Spafford , um conhecido Advogado de Chigago em meados de 1860 a 1870.

Spafford era sem dúvida um homem de sucesso, não só por seu sucesso profissional, mas por sua dedicação a Deus. Spafford era um ativo cristão evangelista e sempre que possível ajudava seu amigo famoso, o grande evangelista Moody.

Mas assim como no caso de Jó, Deus permitiu que a vida de Spafford fosse tocada, fosse afetada, e então em 1870 Spafford teve sua primeira grande provação. Seu filho de apenas 4 anos acabaria por morrer de escarlatina. Como se não bastasse apenas um ano depois ele perderia quase tudo que tinha em um grande incêndio.

O advogado então decidiu dar um tempo a sua família, afinal estavam passando por fortes dificuldades, e em 1874 decidiu tirar férias na Inglaterra, onde também iriam ajudar o amigo evangelista, mas na última hora Spafford teve que sair para tratar de negócios e, como não queria estragar as férias da família, combinou com sua família que iria mais tarde.

O que viria acontecer em seguida iria afetar a vida de Spafford  e de vários cristãos em todos os tempos. Nas palavras de Ira David Sarkley, amigo de Spafford e grande músico (autor de “fé é a vitória”)  :

“Quando Moody e eu realizávamos reuniões em Edinburgo, em 1874, ouvimos as tristes notícias do naufrágio do vapor francês “Ville de Havre”, em seu retorno da América, com grande número de membros do Concílio Ecumênico que havia sido realizado em Filadélfia. A bordo do vapor estava a Srª Spafford, com seus quatro filhos. A colisão fora em alto mar com um grande navio, fazendo com que o vapor afundasse em meia hora. Quase todos a bordo morreram. A Srª Spafford tirou seus filhos dos beliches e os levou para o convés. Tendo sido avisada de que o vapor em breve afundaria, ela ajoelhou-se com seus filhos em oração, pedindo a Deus que fossem salvos se possível, ou que se conformassem em morrer, se essa fosse a Sua vontade. Em poucos minutos o vapor imergiu para as profundezas do mar, e as crianças se perderam. Um dos marinheiros, chamado Lockurn, – com quem me encontrei mais tarde na Escócia – ao remar sobre o local onde desaparecera o vapor, descobriu a Srª Spafford flutuando. Dez dias mais tarde ela desembarcou em Cardiff, Wales. De lá telegrafou ao marido, advogado em Chicago, a mensagem: “Salva sozinha”.”


A senhora Spafford diria mais tarde que sua última lembrança foi a de ter seu bebê arrancado de seus braços pela força das águas.

(Talvez agora as palavras “Feliz com Jesus” não pareçam ter tanto sentido.)

Tão logo soube da noticia Spafford pegou um navio para ver sua esposa. E durante a viagem foi surpreendido por um anuncio do capitão do navio ““Um cálculo cuidadoso foi feito e eu creio que estamos agora passando pelo lugar onde o de Havre naufragou. A água tem três milhas (4,82 km) de profundidade.”

Spafford, atordoado e não conseguindo dormir,  então se inclinou sobre uma pequena folha naquele navio quilômetros acima dos corpos de seus filhos, e escreveu as seguintes palavras que mais tarde se tornariam o famoso hino “It´s Well Whith my Soul” que é conhecido como “Sou feliz com Jesus” número 230 de nosso hinário:

Quando a paz, como um rio, visitar meu caminho,
Quando tristezas me agitarem como ondas do mar,
Qualquer que seja minha porção, Tu me ensinaste a dizer:
Tudo está bem, tudo está bem em minha alma!
Tudo está bem (tudo está bem),
Em minha alma (em minha alma).
Tudo está bem, tudo está bem em minha alma.

Embora Satanás possa me esbofetear, embora provações possam vir,
Deixo essa bendita segurança me controlar:
Que Cristo considerou meu estado desamparado,
E verteu Seu Próprio sangue por minha alma.

Tudo está bem (tudo está bem),
Em minha alma (em minha alma).
Tudo está bem, tudo está bem em minha alma.
Meu pecado – oh, bênção deste glorioso pensamento –
Meu pecado, não em parte, mas totalmente,
Está pregado na cruz, e eu não o carrego mais:
Louva ao Senhor, louva ao Senhor, oh, minha alma!


Tudo está bem (tudo está bem),
Em minha alma (em minha alma).
Tudo está bem, tudo está bem em minha alma.

E, Senhor, vem o dia quando minha fé será vista.
As nuvens serão enroladas como um pergaminho,
A trombeta ressoará e o Senhor descerá,
E mesmo então, tudo está bem em minha alma.

Tudo está bem (tudo está bem),
Em minha alma (em minha alma).
Tudo está bem, tudo está bem em minha alma.

Spafford sabia que esse mundo era cheio de tristezas e de dores, mas também sabia que era possível em meio disso tudo ser feliz pela fé, pela fé que Deus nos ama e nos salvou.

Fé e lógica 16/08/2009

Posted by Vanessa Meira in 1.
1 comment so far
Fé e Lógica

Fé e Lógica

É comum ouvir da boca de cristãos e ateístas que “Deus não tem lógica” (claro que com enfoques diferentes).

A impressão que se tem é que o cristianismo seria uma espécie de religião de emoções, subjetiva, irracional.

Nada é mais equivocado!

No início do evangelho de João lemos que “no princípio era o Logos, o Logos estava com Deus, e o Logos era Deus”.

Sim, Logos é a raiz grega de “lógica”.

O Senhor é o “Deus da verdade” (Sl 31:5); o “Espírito é a verdade” (1 Jo 5:6); o “seu entendimento é infinito” (Sl 147:5) e Ele “é o Deus da Sabedoria” (1 Sm 2:3).

Os princípios bem conhecidos da lógica clássica são:
1) principio da identidade
2) princípio da não-contradição
3) princípio do terceiro excluído.

Todos eles podem ser deduzidos a partir da Bíblia, e aplicados a ela mesma.

Deus não é irracional, mas nos convida:
“vinde e arrazoemos” (Is 1:18).
E nos ordena a estarmos preparados para dar a “razão da esperança” que há em nós (1 Pe 3:15).
A palavra razão aí é Logos.

Portanto longe de ser irracional, o cristianismo é perfeitamente lógico, pois Deus é lógico.
A nossa incompetencia intelectual não deveria comprometer essa verdade.

Cristo nao voltou! 10/08/2009

Posted by Bruno Flávio in 1.
1 comment so far

voltajesus

Era um dia frio do outono americano, mas o frio não era suficiente para apagar a chama de sua fé. Carlos Fitch,resolveu, apesar do frio, batizar varias pessoas em um rio preparando-as assim para a volta de Cristo.

No Dia seguinte, por causa do frio congelante, Carlos morre.

Mas o mais incrível é que se você fosse até a casa daquela família, não encontraria lagrimas, encontraria muita alegria. Ali você não veria luto, choro ou roupas pretas, mas sim pessoas muito alegres e felizes como se algo maravilhoso tivesse acontecido. A pergunta é: Porque tanta alegria?

Talvez a resposta para essa pergunta seja a mesma resposta que a Senhora Fitch deu a sua filhinha quando ela pergunta: “Mãe, cadê o papai?”.  A resposta daquela mãe foi :  “Não se preocupe filhinha…Daqui a Alguns dias quando Jesus voltar veremos o papai novamente”.

Aquela família estava feliz porque confiava de todo o coração que veria seu pai dentro de alguns dias na volta de Cristo, quando a morte não existiria mais.

-Carlos Fitch morreu em 14 de outubro de 1844, apenas a alguns dias antes do dia em que milhares de pessoas acreditaram que Cristo iria voltar. A grande decepção.-

Pensando naquela família eu me pergunto… Será que vivemos como se Cristo fosse voltar? Aquelas pessoas acreditavam tanto na volta de Cristo que, apesar dos problemas, estavam felizes na esperança. E mesmo depois que Cristo não veio eles continuaram com esperança. Será que fazemos o mesmo?  Ou será que vivemos como se a volta de Cristo não passasse de uma lenda, de ficção?

Será que vivemos como se a volta de Cristo REALMENTE estivesse próxima?

Hoje você pode, assim que ler esse texto, sair para a sua vida e viver como se Cristo nunca fosse voltar, pode se deixar levar pela vida e pelas suas vontades. Ou pode deixar que a volta de Cristo seja o norte que guie a sua vida, seja o que vai mostrar o que realmente tem valor para você!  Pode viver com esperança!

Mas talvez você esteja pensando “Mas… Cristo não veio, aquela menina morreu e Cristo não veio…”. É verdade Cristo não veio, ainda. Mas a cada novo dia que nasce Cristo se aproxima da terra, a cada nova manhã a família Fitch fica mais próxima de se encontrar novamente, A cada nova manhã se aproxima o dia onde não haverá mais choro, dor, depressão, pobreza, medo, vergonha. A cada nova manhã.

Mas e para você? O que se aproxima a cada nova manhã? Mais um dia como tantos outros? Mais um dia em que você vai passar e dormir para um dia morrer? A escolha é sua, mas independente dela Cristo irá voltar.

Apocalipse 22:20 Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! vem, senhor jesus!