jump to navigation

Fé e lógica 16/08/2009

Posted by Vanessa Meira in 1.
trackback
Fé e Lógica

Fé e Lógica

É comum ouvir da boca de cristãos e ateístas que “Deus não tem lógica” (claro que com enfoques diferentes).

A impressão que se tem é que o cristianismo seria uma espécie de religião de emoções, subjetiva, irracional.

Nada é mais equivocado!

No início do evangelho de João lemos que “no princípio era o Logos, o Logos estava com Deus, e o Logos era Deus”.

Sim, Logos é a raiz grega de “lógica”.

O Senhor é o “Deus da verdade” (Sl 31:5); o “Espírito é a verdade” (1 Jo 5:6); o “seu entendimento é infinito” (Sl 147:5) e Ele “é o Deus da Sabedoria” (1 Sm 2:3).

Os princípios bem conhecidos da lógica clássica são:
1) principio da identidade
2) princípio da não-contradição
3) princípio do terceiro excluído.

Todos eles podem ser deduzidos a partir da Bíblia, e aplicados a ela mesma.

Deus não é irracional, mas nos convida:
“vinde e arrazoemos” (Is 1:18).
E nos ordena a estarmos preparados para dar a “razão da esperança” que há em nós (1 Pe 3:15).
A palavra razão aí é Logos.

Portanto longe de ser irracional, o cristianismo é perfeitamente lógico, pois Deus é lógico.
A nossa incompetencia intelectual não deveria comprometer essa verdade.

Anúncios

Comentários»

1. Ruth - 18/08/2009

Excelente reflexão Vanessa

Acrescento apenas…

“ O conhecimento de Deus não começa com a razão humana, mas com a revelação. Isto é, Deus precisa primeiro revelar-Se. Não podemos descobri-Lo por meio de nossos próprios esforços. E essa revelação de Deus teve a expressão máxima em Jesus Cristo.

(…)

A revelação é concedida silenciosamente àqueles que abrem os olhos, os ouvidos e, acima de tudo, o coração. Em vez de uma convicção monumental, o que precisamos é afastar os bloqueios da fé e deixar de fechar os olhos às evidências.

(…) essa revelação será concedida de forma pessoal. E essa é a única maneira de recebê-la”. (Loron Wade, Os Dez Mandamentos, pág. 18)

Como compreendo a essência divina:

Deus é Santíssimo, Infinitamente Inteligente, Boníssimo, Eterno, Misericordioso, Amoroso, Justo… Ele não habita no imaginário humano. É Espírito, mas Real, porque a Sua presença é perceptível.

Há em nós, portanto, manifestação dessa essência divina: a imagem e semelhança moral, intelectual e emocional do Criador.

Porém, somos criaturas e isto indica q há uma fronteira q demarca o nosso limite. Um limite que Deus por Ser Quem É não conhece.

Exatamente porque Sua essência é o Seu Ser mesmo.

Então, a “solução” para as questões de Deus em nossas vidas é termos consciência do que Ele realmente significa em nossa vida.

Ele não poderá jamais ser conhecido por nossa intelectualidade, pois Deus é um Ser Infinito. Essa é a fronteira existente entre nós e Ele. Reconhecer essa “incompetência intelectual” é o grande problema dos ateus.

Percebê-Lo como Soberano apesar de não podermos compreendê-Lo com a nossa intelectualidade e aceitar que não é a nossa racionalidade que trará respostas às nossas questões, mas a Sua bondade (graça) em querer revelar-Se.

Ruth Alencar


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: